Paranoias quimioterápicas

(This one has to be in Portuguese)

Das muitas coisas que me agoniam com relação a quimioterapia, ficar careca é a terceira da lista. O stress que a situação causa a minha família é a segunda. E no topo, está a imunidade baixa e o medo de uma besteirinha virar uma coisa muito grave.

A coisa é tao séria que uma das recomendações médicas é não usar lâmina para raspar nada, pra evitar que um cortezinho cause uma infecção. Se for realmente necessário remover pelos, recomendam usar somente barbeador elétrico, por segurança. Eu tava me sentindo tão mal nos últimos dias que não tinha energia nem pra pensar no meu sovaco.

Mas a medida que fui melhorando, a cabeleira foi me incomodando. E hoje, pelo visto, estou muito melhor, porque decidi que tinha que resolver esse problema de todo jeito. Responsável que sou, lavei o barbeador do marido e fui a luta.

Comecei pelo lado operado. A primeira fez tchan, a segunda fez tchun, mas não tive coragem de ir adiante. A maioria não sabe, mas um dos efeitos colaterais da mastectomia é perder a sensibilidade de grande parte do braço. Eu não sinto nada do meio do tórax até metade do braço esquerdo. Minha vista também já não é mais  essas coisas, e como não ia sentir nada se cortasse a pele, decidi deixar o lado esquerdo meia boca mesmo.

Mas no lado direito eu fui confiante. Armada do que há de mais avançado para remoção de pelos faciais masculinos, combinada com essa maravilha da natureza chamada tato, fui fundo embaixo do braço direito.

Se arrependimento matasse.

Não sei se foi a quimio ou se foram os cabelos que irritaram a pele, mas ficou tudo uma grande vermelhidão ardida. Eu já era paranoica antes, imagina agora. Estou morrendo de medo que vire septicemia. Taquei Neosporin na área toda, botei os maiores band-aids que achei e agora vou ter que meditar muito pra poder dormir, porque a dose básica de calmante não vai dar.

Ainda bem que tenho consulta com a oncologista amanhã de manhã. Estou meio constrangida de ter que mostrar meu sovaco pra ela e pensar no carão que vou levar. Mas é melhor o carão do que a septicemia.

One thought on “Paranoias quimioterápicas”

  1. Eu tinha escrito isso há exatamente uma semana. Postei, me arrependi, tirei do ar. No dia seguinte fui a oncologista e fiz exames de sangue. Os numeros deram bons e ela disse que a irritacao na pele nao deveria dar problema. Ufa.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s